Pesquisar na web

APROVEITE!

domingo, 30 de setembro de 2012

Novo Concurso dos correios 2012



Concurso dos correios 2012



“Os Correios vão ampliar seu quadro de pessoal em pelo menos 9.904 novas vagas, conforme a autorização dada em 27 de junho de 2012 pelo Ministério do Planejamento. No momento, a empresa analisa as demandas existentes em todo o país, mas as contratações serão iniciadas pela convocação paulatina dos aprovados no concurso ainda em vigor, enquadrados no cadastro reserva. Após essa medida, será traçada a estratégia para abertura do novo concurso ainda neste segundo semestre, oferecendo pelo menos 6,6 mil vagas, que atenderão justamente aquelas localidades e cargos que não possuíam cadastro de reserva disponível.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

MATERNIDADE DE PATOS-PB PASSARÁ A REALIZAR EXAMES DE MAMOGRAFIA A PARTIR DE AMANHÃ

MATERNIDADE DE PATOS-PB PASSARÁ A REALIZAR EXAMES DE MAMOGRAFIA  A PARTIR DE AMANHÃ


Cerca de duas mil mulheres de 24 municípios da região de Patos e que estão cadastradas junto à 6ª   Gerência Regional de Saúde serão beneficiadas com a realização de exames de mamografia pela Maternidade Peregrino Filho. O novo serviço começa a ser oferecido a partir desta quinta-feira (20).
A Peregrino Filho, segundo seu diretor Rogério Nunes, está em condições para receber essa clientela, que...


VER MATÉRIA COMPLETA (FONTE): http://www.paraiba.pb.gov.br/56810/maternidade-de-patos-passa-a-realizar-exames-de-mamografia-a-partir-desta-quinta-feira.html 

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

concurso cultural ministério da saúde >>> manicures e tatuadores

ESTA É UMA GRANDE OPORTUNIDADE PARA VOCÊ QUE É TATUADOR OU MANICURE 
( PRÊMIOS EM DINHEIRO, AUTO-CLAVES, TV LCD...)

Concurso cultural: Arte, prevenção e hepatites virais para tatuadores e 
manicures

sábado, 1 de setembro de 2012

quarta-feira, 23 de maio de 2012

COMPRAR BARATO!

CONCURSO MINISTÉRIO DA FAZENDA-ASSISTENTE TÉCNICO ADMINISTRATIVO" alt="MINISTÉRIO DA FAZENDA-ASSISTENTE TÉCNICO ADMINISTRATIVO"/2012

MINISTÉRIO DA FAZENDA-ASSISTENTE TÉCNICO ADMINISTRATIVO
MINISTÉRIO DA FAZENDA
ASSISTENTE TÉCNICO ADMINISTRATIVO

concurso público: edital rio tinto pb 2012

link externo DOWNLOAD

"Um carro estacionado...."

IMPORTANTE SABER....
Preste atenção!!!! Isto é importante! 

Um carro estacionado na sombra durante um dia com as janelas fechadas pode conter de 400-800 mg. de Benzeno. Se está no sol a uma temperatura superior a 16º C., o nível de Benzeno subirá a 2000-4000 mg, 40 vezes mais o nível aceitável...

A pessoa que entra no carro 
mantendo as janelas fechadasinevitavelmente aspirará em rápida sucessão, excessivas quantidades desta toxina. 

O Benzeno é uma toxina que 
afeta o rim e o fígado. E o que é pior, é extremamente difícil para o organismo expulsar esta substância tóxica.

Ar condicionado ou ar simples dos  Automóveis 


O manual do condutor indica que antes de ligar o ar condicionado, deve-se primeiramente 
abrir as janelas e deixá-las assim por um tempo de dois minutos, porém não especificam "o porquê", só deixam entender que é para seu "melhor funcionamento". 

Aqui vem a razão médica:

De acordo com um estudo realizado, o ar refrescante antes de sair frio, manda todo o ar do plástico quente o qual libera Benzeno, que causa câncer (leva-se um tempo para dar-se conta do odor do plástico quente no carro). Por isto é a importância de manter 
os vidros abertos uns minutos.

"Por favor não ligar o ar condicionado ou simplemente o ar, imediatamente ao se entrar no carro.
Primeiramente deve-se abrir as janelas e depois de um momento, ligar o ar e manter as janelas abertas uns 2 (dois) minutos."


Além de causar câncer, o Benzeno envenena os ossos,  causa anemia e reduz as células brancas do sangue.

Uma exposiçãoprolongada pode causar Leucemia, incrementando o risco de câncer.
Também pode causar um aborto. O nível apropriado de Benzeno em lugares fechados é de 50 mg/929 cm2. 


Assim amigos, por favor, antes de entrar no carro, abrir as janelas e a porta para assim dar tempo a que o ar interior saia e disperse esta toxina mortal.

"Quando alguém recebe uma informação valiosa  e se beneficia dela, tem obrigação moral de partilhar com todos".

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Qual é o valor da aceleração escalar média de um automóvel que varia sua velocidade de 60 km/h para 96 km/h em 5 s?

Qual é o valor da aceleração escalar média de um automóvel que varia sua velocidade de 60 km/h para 96 km/h em 5 s?

Obs.: km/h para m/s divide-se por 3,6                    (m/s para km/h  multiplica-se por 3,6)

Resposta:

vf - vi = 96 - 60 = 36 km/h      36/3,6 = 10 m/s

tf - ti = 5 - 0 = 5 s

am = Δv / Δs  → 10 / 5 = 2 m/s

Por: professordiegobio.blogspot.com

Quer ter acesso a uma oportunidade única de melhora sua vida financeira?

Acesse e confira:

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Apostila concurso chesf....................................compre já a sua

Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf)-COMUM AOS CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR-COMUM AOS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO
Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf)
COMUM AOS CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR
COMUM AOS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO

a nova ordem é comprar no shopping camboim...as melhores ofertas da web

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Brasil e França...

Brasil e França vão estudar as chuvas na Bacia Amazônica nos últimos 10 milhões de anos

Cerca de 30 pesquisadores do Laboratório Misto Internacional Franco-Brasileiro Observatório das Mudanças Climáticas (LMI-OCE) vão participar do projeto Clim-Amazon para conhecer o regime de chuvas na Bacia do Rio Amazonas nos últimos 10 milhões de anos. O estudo, que vai durar quatro anos e é financiado exclusivamente pela União Europeia (€ 2 milhões), vai observar os sedimentos encontrados no leito e no fundo de várias partes do Rio Amazonas, desde a nascente nos Andes até a foz no Oceano Atlântico.
Os sedimentos se deslocam, entre outras formas, pela força da chuva que alimenta o rio. Os dados coletados pela observação dos sedimentos poderão indicar se houve variação climática no período “Será que o regime de chuva na Bacia Amazônica permaneceu constante nos últimos 10 milhões de anos ou será que houve mudanças?”, pergunta Roberto Ventura Santos, diretor de geologia e recursos minerais do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) e professor do Laboratório de Geocronologia da Universidade de Brasília (UnB).
O pressuposto do trabalho é que a natureza não é constante e se desenvolve em ciclos. As características dos sedimentos (físicas, geoquímicas e isotópicas) revelam de onde eles vieram e quando. “A hipótese é que ocorreram variações climáticas e essas variações modificaram não só a quantidade, mas também a localização de onde vieram os sedimentos”, explica Ventura Santos.
Essas informações podem ser relevantes em projeções sobre o comportamento futuro das chuvas na região. “Para saber como as coisas vão funcionar no futuro, precisamos ver como se comportaram no passado. Entender como se deram no passado pode ser extremamente importante para saber como a Bacia Amazônica vai mudar no futuro”, avaliza Franck Poitrasson, pesquisador colaborador da UnB e coordenador do projeto pelo Instituto Francês de Pesquisa para o Desenvolvimento (IRD).
A pesquisa vai utilizar material coletado em estudos anteriores (também em cooperação Brasil-França), novas coletas de água barrenta ou amarelada no Rio Amazonas (sedimento em suspensão) e material obtido em perfurações de 300 a 400 metros de profundidade (colhido nas prospecções por petróleo), além de material de satélite que pode, por exemplo, trazer imagens sobre as áreas com erosões.
A observação dos sedimentos pode inclusive verificar o impacto do desmatamento recente no Amazonas. As raízes das árvores mortas liberam terra do solo, que é levada ao rio.
Além de cientistas franceses e brasileiros (da UnB, da Universidade Federal do Amazonas e do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia), participam do Clim-Amazon pesquisadores alemães e holandeses. A expectativa de Ventura Santos é que em breve cientistas de outros países, inclusive da região amazônica, sejam envolvidos no projeto entre doutores, pós-doutores e pesquisadores visitantes. (Fonte: Gilberto Costa/ Agência Brasil)
http://noticias.ambientebrasil.com.br/clipping/2012/05/07/82977-brasil-e-franca-vao-estudar-as-chuvas-na-bacia-amazonica-nos-ultimos-10-milhoes-de-anos.html

...James Lovelock...

Guru verde renega catastrofismo climático

Depois de prever que o aquecimento global mataria bilhões de pessoas e reduziria a humanidade a um punhado de refugiados no Ártico, o cientista britânico James Lovelock, 92, admitiu que exagerou no catastrofismo.
Criador da hipótese Gaia, segundo a qual a Terra se comportaria como um imenso organismo vivo, Lovelock é um dos gurus do movimento ambientalista.
Também escreveu uma série de best-sellers sobre o futuro apocalipse climático, como “A Vingança de Gaia”, de 2006.
Em entrevista ao site da rede americana MSNBC, Lovelock disse que o comportamento do clima da Terra desde o ano 2000 contrariou suas previsões mais pessimistas, e que serão necessários mais estudos para entender o futuro do planeta.
“O problema é que não sabemos o que o clima está fazendo, embora achássemos que sabíamos 20 anos atrás. Isso levou à publicação de alguns livros alarmistas, inclusive os meus”, disse Lovelock, um dos pioneiros do estudo da química atmosférica.
“O clima continua fazendo os seus truques de sempre. Não tem nada de muito emocionante acontecendo agora. Deveríamos estar a meio caminho de fritarmos”, mas não é isso o que está ocorrendo, reconheceu o pesquisador.
Esquisito – Para Lovelock, é estranho que a temperatura global da Terra não tenha passado por algum aumento nos últimos 12 anos, enquanto os níveis atmosféricos de CO2 (gás carbônico ou dióxido de carbono), principal gás que esquenta o planeta, continuam subindo e batendo recordes.
Lovelock declarou ainda que outros ativistas antiaquecimento global, como o ex-vice-presidente americano Al Gore, também forçaram a mão no catastrofismo.
Gore não se manifestou sobre a entrevista de Lovelock. As declarações também não repercutiram entre os principais climatologistas do mundo, em parte porque quase ninguém, entre os que estão na vanguarda das pesquisas sobre o clima, têm opiniões tão extremas quanto as que ele defendia.
“Fico feliz que ele tenha mudado de ideia, mas Lovelock simplesmente não lia mais a literatura científica sobre o clima”, disse o físico americano Joseph Romm, do site “Climate Progress”.
Para ficar só no exemplo mais simples, a maioria das simulações do clima do futuro indica que a temperatura global deve ficar mais de dois graus Celsius mais quente até o fim deste século.
Esse aumento pode causar secas, inundações e aumento (de 1 m) no nível do mar. Mas não deve chegar perto dos cinco graus Celsius propostos por Lovelock. (Fonte: Reinaldo José Lopes/ Folha.com)
http://noticias.ambientebrasil.com.br/clipping/2012/05/07/82961-guru-verde-renega-catastrofismo-climatico.html

sábado, 5 de maio de 2012

CURSOS ONLINE NA ÁREA DE COMUNICAÇÃO E MARKETING/faça já sua matrícula


CURSOS ONLINE NA ÁREA DE CONTABILIDADE E ECONOMIA/faça já sua matrícula


CURSOS ONLINE NA ÁREA DE DIREITO/faça já sua matrícula


CURSOS ONLINE NA ÁREA DE GESTÃO E LIDERANÇA/faça já sua matrícula


CURSOS ONLINE NA ÁREA DE INFORMÁTICA/faça já sua matrícula


CURSOS PROFISSIONALIZANTES ONLINE/faça já sua matrícula


CURSOS ONLINE NA ÁREA DE RECURSOS HUMANOS (RH) /faça já sua matrícula


CURSOS ONLINE NA ÁREA DE TURISMO E HOTELARIA/faça já sua matrícula


CURSOS ONLINE PARA CONCURSOS PÚBLICOS/faça já sua matrícula


CURSOS ONLINE NA ÁREA DE SAÚDE/faça já sua matrícula


CURSOS ONLINE NA ÁREA DE PEDAGOGIA/faça já sua matrícula


quinta-feira, 26 de abril de 2012

ELEITOR PROSTITUTO. NÃO SEJA.


CONCURSO CORREIOS

Correios-ATENDENTE COMERCIAL, CARTEIRO,OPERADOR DE TRIAGEM E TRANSBORDO
Correios
ATENDENTE COMERCIAL, CARTEIRO,OPERADOR DE TRIAGEM E TRANSBORDO

APOSTILA CONCURSO CAIXA ECONÔMICA

Caixa Econômica Federal-TÉCNICO BANCÁRIO NOVO
Caixa Econômica Federal
TÉCNICO BANCÁRIO NOVO

APOSTILA CONCURSO BANCO DO BRASIL

Banco do Brasil-BANCO DO BRASIL
Banco do Brasil
BANCO DO BRASIL

APOSTILA BB

Banco do Brasil-BANCO DO BRASIL
Banco do Brasil
BANCO DO BRASIL

APOSTILA BANESTES

BANESTES-TÉCNICO BANCÁRIO
BANESTES
TÉCNICO BANCÁRIO

CONCURSO BANESTES - TÉCNICO BANCÁRIO

BANESTES-TÉCNICO BANCÁRIO
BANESTES
TÉCNICO BANCÁRIO

terça-feira, 24 de abril de 2012

"unidades de conservação ambiental na caatinga"


Governos do NE recebem orientação sobre criação de unidades de conservação ambiental na caatinga



A partir desta terça-feira (24), representante dos governos da Região Nordeste começam a receber orientações sobre como criar unidades de conservação estaduais (UCs) na caatinga e quais os benefícios que estas áreas de preservação podem trazer para as populações locais. A oficina deve reunir, em Petrolina (PE), técnicos estaduais que trabalham com a conservação do bioma, presente em 850 mil quilômetros quadrados do país.
Francisco Barreto Campelo, diretor do Departamento de Desertificação do Ministério do Meio Ambiente, explica que existe uma tendência de descentralização do processo de conservação no Brasil. Para o engenheiro florestal, no caso da Caatinga, a descentralização tem uma função ainda mais importante por ser considerado o bioma mais populoso do mundo, com importante função econômica nos estados do Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, da Paraíba, Bahia, de Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Minas Gerais.
Segundo dados divulgados pelo Ministério do Meio Ambiente, 30% da matriz energética dessa região vem da lenha obtida por meio de exploração não sustentável. A Caatinga também é usada para pastagem de gado, produção de mel, comercialização de frutos e como suprimento de energia na produção de cerâmicas e da indústrias de gesso.
“O principal vetor para desertificação é o uso do recurso natural como fonte energética sem critérios sustentáveis. Especialmente com a seca, o homem vai acabar com a única opção produtiva desta época, que é a madeira, principalmente se temos uma matriz que consome essa lenha”, disse Campelo, defendendo um convívio econômico com maior eficiência.
Um dos exemplos bem sucedidos que serão apresentados aos técnicos ambientais é o de uma indústria de cerâmica que utiliza 0,3 metro de lenha para produzir um milheiro de tijolo, enquanto a média gira em torno de 2 a 3 metros para um milheiro.
“Temos que fomentar boas práticas de uso dos recursos, integrando isso nas atividades econômicas dos agricultores e, ao mesmo tempo, viabilizando a manutenção dos serviços ambientais e conservação ambiental”, defendeu.
Para Campelo, enquanto as UCs de proteção integral são necessárias para armazenar material genético e servir como ambiente de pesquisa, as UCs de uso sustentável podem interagir diretamente no dia a dia da atividade econômica, considerando, principalmente, a realidade da região que tem a lenha como principal matriz energética. “Muita gente acha que pode mudar a matriz energética do nordeste. Apoio o desenvolvimento de novas fontes de energia, mas estamos qualificando a fonte que ainda hoje é a mais usada”, disse. (Fonte: Carolina Gonçalves/ Agência Brasil)

terça-feira, 17 de abril de 2012

Coração artificial brasileiro

Coração artificial brasileiro deve ser testado em humanos em dois meses


O novo modelo de coração artificial desenvolvido no Brasil deve começar a ser testados em seres humanos dentro de dois meses. Cinco pacientes da fila de espera do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, em São Paulo, serão os primeiros a receber o equipamento, que estabiliza a função cardiológica do doente e possibilita a sobrevida até o transplante do órgão.

O aparelho é indicado para pacientes que não respondem mais ao tratamento clínico. As informações são da Agência Brasil.

O desenvolvimento do coração artificial – produzido para ser colocado dentro do paciente, atuando em auxílio ao coração – teve início em 1998 e foi idealizado por Aron José Pazin de Andrade, coordenador do Centro de Engenharia em Assistência Circulatória do Instituto Dante Pazzanese, onde o dispositivo foi construído.

“O aparelho pode ajudar os dois ventrículos e a situação do paciente não piora mais porque ele reestabelece a boa circulação sanguínea e descarrega o trabalho cardíaco. Então o paciente pode suportar o tempo que for necessário dessa forma, não tem limite de tempo”, diz Andrade.

Há pacientes com dispositivos similares colocados há cerca de seis anos.

A partir dos bons resultados obtidos com o uso do aparelho em animais desde 2004, os pesquisadores do projeto pediram autorização para o Conselho Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) e para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para testá-lo em humanos.

De acordo com Andrade, os testes deverão ser feitos em dez pacientes, durante um período de um a dois meses. O tempo de testes poderá chegar a 20 meses. Os pacientes escolhidos devem pesar entre 45 quilos e 90 quilos.

“O paciente tem de estar em fila de espera do transplante, com o coração dele bem debilitado, não respondendo mais às drogas que são ministradas para consertar a situação. Se não responde mais ao tratamento clínico, então ele é indicado para um transplante.”

O coração artificial, que agrega alta tecnologia e está sendo construído de forma quase artesanal em um laboratório especializado no Dante Pazzanese, deverá custar de R$ 60 mil a R$ 100 mil.

“Aqui no Brasil, o custo do investimento já foi pago com dinheiro público, arrecadação. O que nós vamos cobrar é a despesa de produção do aparelho, e o SUS [Sistema Único de Saúde] consegue, nesses valores bem menores, sustentar a aplicação do aparelho”, destaca Andrade.

No exterior, um aparelho similar custa em torna de US$ 200 mil (R$ 367 mil) e sua aplicação depende do treinamento de uma equipe médica para colocar o aparelho.

No estado de São Paulo, segundo dados da Secretaria de Saúde, 99 pacientes estão na fila de espera de transplante, 32 apenas na cidade de São Paulo.

O aparelho foi desenvolvido com apoio do Hospital do Coração, do Ministério da Saúde, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). (Fonte: G1)

http://noticias.ambientebrasil.com.br/clipping/2012/04/17/82268-coracao-artificial-brasileiro-deve-ser-testado-em-humanos-em-dois-meses.html

quinta-feira, 12 de abril de 2012

terça-feira, 10 de abril de 2012

DENGUE...

Rio de Janeiro registra 31 mil casos de dengue


Um novo boletim divulgado hoje pela Secretaria Municipal de Saúde do Rio informa que já foram registrados 31.176 casos de dengue este ano na capital fluminense. Das amostras coletadas pela secretaria, o tipo 4 é o predominante no total de casos identificados, com 81,1% das notificações.
De acordo com o boletim, o 17º divulgado pela secretaria, as localidades que registraram o maior número de casos de dengue foram Madureira e bairros no entorno, na zona norte; seguidas de Campo Grande, Bangu e Realengo, na zona oeste da cidade.
Sete pessoas morreram por dengue este ano no estado, sendo seis no município do Rio e uma em Niterói, Região Metropolitana do Rio. No mesmo período do ano passado foram contabilizados 23 óbitos em consequência da doença.
Segundo a secretaria, desde a inauguração dos polos de assistência, acolhimento e vigilância da dengue, já foram feitas mais de 14 mil hidratações venosas em todos os 31 postos de atendimento, sendo 21 com funcionamento de 12 horas e outros dez funcionando 24 horas. O número de atendimentos chega a quase 90 mil.
Na próxima sexta-feira (13), a prefeitura do Rio promove a 11ª Caminhada de Mobilização contra a Dengue. O evento será realizado em toda a cidade, das 8 às 10h. A atividade faz parte do Movimento Carioca por uma Cidade mais Saudável, que busca incentivar a população e instituições a combaterem possíveis focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença. (Fonte: Agência Brasil)

sexta-feira, 30 de março de 2012

Vacinação contra gripe sazonal começa em 5 de maio; campanha também vai imunizar contra HIN1

Vacinação contra gripe sazonal começa em 5 de maio; campanha também vai imunizar contra HIN1

A campanha nacional de vacinação contra a gripe sazonal ou gripe comum será feita entre os dias 5 e 25 de maio. A vacina utiliza as três cepas de vírus que mais circularam no país no ano anterior e, de acordo com o Ministério da Saúde, vai imunizar também contra a influenza A (H1N1) – gripe suína.

O público-alvo da campanha inclui idosos (a partir de 60 anos), população indígena, crianças com idade a partir de 6 meses e menores de 2 anos, grávidas em qualquer período de gestação e profissionais de saúde.

A pasta informou que, apesar dos casos de infecção e morte por H1N1 registrados nas regiões Norte e Nordeste em pleno verão brasileiro, não há previsão de antecipação da campanha.

De acordo com a Secretaria de Saúde do Ceará, onde pelo menos duas mulheres grávidas tiveram a doença, o período de chuva provoca maior aglomeração de pessoas em ambientes fechados, o que facilita a disseminação do vírus.

Dados do ministério indicam que, no ano passado, cerca de 25 milhões de pessoas foram vacinadas contra a gripe sazonal. Em 2011, assim como este ano, quem recebeu a vacina também ficou imunizado contra a gripe suína. (Fonte: Paula Laboissière/ Agência Brasil)

http://noticias.ambientebrasil.com.br/clipping/2012/03/30/81715-vacinacao-contra-gripe-sazonal-comeca-em-5-de-maio-campanha-tambem-vai-imunizar-contra-hin1.html

quarta-feira, 28 de março de 2012

"é prá lascar" já tá um forno...

Não será possível limitar aquecimento a 2ºC, diz ex-chefe climático da ONU
O ex-chefe climático da ONU Yvo de Boer disse nesta terça-feira (27) que o compromisso de restringir o aquecimento do planeta a 2ºC, que ele ajudou a costurar na Cúpula de Copenhague em 2009, é hoje inatingível.
“Penso que [a meta de] dois graus está fora de alcance”, disse Yvo de Boer, ex-secretário-executivo da Convenção-quadro sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC, na sigla em inglês), durante a conferência “Planet under pressure” (planeta sob pressão, na tradução do inglês), que acontece na Inglaterra.
A meta de limitar a elevação das temperaturas globais em dois graus Celsius foi estabelecida por um grupo central de países nas horas finais da turbulenta Conferência de Copenhague, em dezembro de 2009, e foi formalizada na cúpula de Cancún, um ano depois. As 195 partes da Convenção-quadro se comprometeram com a meta.
Mas um número cada vez maior de cientistas alerta que o objetivo está se esvaindo sem a realização de cortes radicais nas emissões de gases causadores do efeito estufa, responsáveis pelas mudanças climáticas. Alguns consideram que a meta é uma ilusão política perigosa, uma vez que a Terra se encaminha para uma elevação da temperatura de 3ºC ou mais.
Meta perdida – “A meta de dois graus está perdida, mas não significa que devamos esquecê-la”, disse de Boer. “É uma meta muito significativa, não se trata de um simples alvo que foi tirado do nada, tem a ver com tentar limitar a quantidade de impactos”, acrescentou.
“Não se deve esquecer disso, no sentido de que está se ignorando o fato de que se passou pela dificuldade de formular uma meta que não é alcançada por falta de ação política”, continuou.
“Consequentemente, o processo deveria se tratar de como conseguir aproximar o máximo possível dos 2ºC e não dizer ‘comecem tudo de novo e formulem uma nova meta’, esquecendo que passamos por isto muito recentemente”, alertou.
Copenhague representou um limite nas discussões globais sobre o clima. Suas frustrações, juntamente com as crises financeira e fiscal que atingiram em cheio os países ocidentais, fizeram muitos governos marcar passo e até restringir seus planos de ação contra as emissões de carbono.
Novo acordo – Enquanto isso, o alto preço do petróleo e do gás levaram os grandes emergentes a queimar cada vez mais carvão, a mais suja das fontes de energia fósseis, aumentando as concentrações atmosféricas de dióxido de carbono (CO2).
No ano passado, durante a Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas (COP 17) em Durban, na África do Sul, os países concordaram em estabelecer um novo acordo climático em 2015 com entrada em vigor em 2020, colocando tanto os países ricos quanto os pobres pela primeira vez sob restrições legais comuns.
De Boer disse esperar que o quinto relatório do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) sirva de incentivo para uma retomada do ‘deadline’ de 2015.
“Felizmente, teremos outro grande relatório do IPCC em 2014 e então, quando os governos se reunirem em 2015 para negociar algo significativo, a ciência disponibilizará as informações para este processo político”, afirmou. (Fonte: G1)