Pesquisar na web

APROVEITE!

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Dilatação térmica

E.E.E.F.M. de Mãe D’água
Aluno: ___________________________________________________ nº __________        

Data: _________/ _________ /_________                Turma: 2º B        Professor: Diego

01. (UFLA-95) Uma barra de ferro homogênea, é aquecida de 10ºC até 60ºC. Sabendo-se que a barra a 10ºC tem um comprimento igual a 5,000m e que o coeficiente da dilatação linear do ferro é igual 1,2 x 10-6 ºC-1, podemos afirmar que a variação de dilatação ocorrida e o comprimento final da barra foram de:
  1. 5×10-3m; 5,005m
  2. 2×10-3m; 5,002m
  3. 4×10-3m; 5,004m
  4. 3×10-3m; 5,003m
  5. 6×10-3m; 5,006m
02. (FAFIC) Uma ponte de aço tem 1.000m, à temperatura de 20ºC. Quando a temperatura atingir 40ºC, o seu comprimento estará: ( dado a = 11 x 10-6 ºC-1 )
  1. entre 1000 e 1010m
  2. entre 1100 e 1200m
  3. igual a 1000m
  4. entre 900 e 1000m
03. (PUC MG 99) O coeficiente de dilatação linear do cobre é 17 x 10-6 oC-1. Então, uma esfera de cobre de volume 1m3, ao ter sua temperatura elevada de 1oC, sofrerá um acréscimo de volume de:
  1. 0,0017 cm3
  2. 0,0034 cm3
  3. 0,0051 cm3
  4. 17 cm3
  5. 51 cm3
04. Uma barra de determinado material possui comprimento de 10m à temperatura ambiente (20ºC) e comprimento de 10,1m, quando submetida à uma temperatura de 220ºC. Calcule o coeficiente de dilatação deste material.
05. Uma placa de ferro tem área de 200cm2 quando está submetida a uma temperatura de 30ºC. Calcule o aumento que esta chapa irá sofrer quando for submetida a uma temperatura duas vezes maior. Dado a ferro=2×10-5 ºC-1
06. A dilatação térmica dos sólidos depende diretamente de três fatores ou grandezas. Assinale a opção que contém as três grandezas corretas:
  1. tamanho inicial, natureza do material e velocidade
  2. tamanho inicial, tempo e velocidade
  3. tamanho inicial, natureza do material e variação da temperatura
  4. tamanho inicial, variação da temperatura e tempo

Medula espinhal


Pesquisa descobre que tipo de células cicatriza medula espinhal
Um estudo publicado nesta quinta-feira descobriu que tipo de células é responsável pela cicatrização da medula espinhal após uma cirurgia. A pesquisa foi realizada pelo Instituto Karolinska de Estocolmo, na Suécia, e dirigida pelo cientista Jonas Frisén.
A equipe de Frisén demonstrou que a maioria das células das cicatrizes na medula espinhal lesionada provém dos pericitos, pequenas células situadas nos vasos sanguíneos. Até então, acreditava-se que as células que formavam as cicatrizes após as lesões da medula espinhal eram as células da glia, que fazem parte do sistema nervoso.
O estudo do Instituto Karolinska permitirá que os cientistas concentrem nos pericitos suas tentativas de aumentar a cicatrização na medula espinhal, o que pode levar a novos tratamentos e favorecer a recuperação funcional dos pacientes com danos no sistema nervoso.
“Os pericitos começam a se dividir justo após o ferimento e dão lugar a um conjunto de células de tecido conjuntivo que migram em direção à lesão para formar uma grande porção de cicatriz”, diz o artigo publicado pela revista “Science”. Na ausência dessas células, ocorrem buracos no tecido, em vez de cicatrizes. (Fonte: G1)