Pesquisar na web

APROVEITE!

sexta-feira, 11 de março de 2011

TERMOMETRIA


TERMOMETRIA

EXERCÍCIOS DE FÍSICA



01. (ITA) O verão de 1994 foi particularmente quente nos Estados Unidos da América. A diferença entre a máxima temperatura do verão e a mínima do inverno anterior foi de 60ºC. Qual o valor desta diferença na escala Fahrenheit?
a) 33ºF
b) 60ºF
c) 92ºF
d) 108ºF
e) 140ºF  

02. (FIA-SP) Um termômetro foi graduado segundo uma escala arbitrária X, de tal forma que as temperaturas 10ºX e 80ºX correspondem a 0ºC e 100ºC, respectivamente. A temperatura em X que corresponde a 50ºC é: 
a) 40ºX
b) 45ºX
c) 50ºX
d) 55ºX
e) 60ºX  

03. (UF-Londrina) Uma escala termométrica E adota os valores –10ºE para o ponto de gelo e 240ºE para o ponto de vapor. Qual a indicação que na escala E corresponde a 30ºC? 
a) 55ºE
b) 65ºE
c) 66ºE
d) 54ºE
e) 38ºE  

04. (MACKENZIE) Um turista brasileiro sente-se mal durante a viagem e é levado inconsciente a um hospital. Após recuperar os sentidos, sem saber em que local estava, é informado de que a temperatura de seu corpo atingira 104 graus, mas que já “caíra” de 5,4 graus. Passado o susto, percebeu que a escala termométrica utilizada era a Fahrenheit. Desta forma, na escala Celsius, a queda de temperatura de seu corpo foi de:
a) 1,8ºC
b) 3,0ºC
c) 5,4ºC
d) 6,0ºC
e) 10,8ºC  

05. (UNIBAN-SP) Ao utilizar um termômetro de mercúrio para medir a temperatura de uma pessoa, um médico percebeu que a escala do instrumento estava apagada entre os valores 36,5ºC  40ºC. Para saber a temperatura do paciente, o medico mediu o comprimento da escala do instrumento (de 35ºC a 45°C), encontrando 5,0cm. Em seguida mediu a altura da coluna de mercúrio correspondente à temperatura da pessoa, encontrando 1,5cm. Qual a temperatura determinada pelo médico? 
a) 18ºC
b) 26ºC
c) 24ºC
d) 30ºC
e) 38ºC  


06. A escala de temperatura Fahrenheit foi inventada pelo cientista alemão Daniel Gabriel Fahrenheit (1686 - 1736). Ele teria usado para 0°F a temperatura do dia mais frio de 1727, na Islândia, marcada por um amigo e para 100°F a temperatura do corpo da sua esposa, num determinado dia. Se isso é verdade, então: 
 a) no ano de 1727, na Islândia, a temperatura atingiu marcas inferiores a -20°C;
 b) no ano de 1727, na Islândia, a temperatura não atingiu marcas inferiores a -10°C;
 c) nesse dia, a sua esposa estava com febre;
 d) nesse dia, a sua esposa estava com a temperatura inferior à normal (37°C);
 e) é impossível, pois 100°F corresponde a uma temperatura superior à máxima possível para o ser humano.  

07. (MACKENZIE) Ao nível do mar, mediante os termômetros, um graduado da escala Celsius e outro na escala Fahrenheit, determinamos a temperatura de certa massa de água líquida. A diferença entre as leituras dos dois termômetros é 100. A temperatura dessa massa de água na escala Kelvin é:
      a) 85K
      b) 108K
      c) 273K
      d) 358K
      e) 438K  

08. (FATEC - SP) Certo dia, um viajante verificou que a temperatura local acusava X°F. Se a escala utilizada tivesse sido a Celsius, a leitura seria 52 unidades mais baixa. Essa temperatura é: 
      a) agradável
      b) 50°C
      c) 84°C
      d) 100°C
      e) acima de 100°C  

09. (MACLENZIE) O quíntuplo de uma certa indicação de temperatura registrada num termômetro graduado na escala Celsius excede em 6 unidades o dobro da correspondente indicação na escala Fahrenheit. Esta temperatura, medida na escala Kelvin, é de: 
      a) 50K
      b) 223K
      c) 273K
      d) 300K
      e) 323K 




Resolução:


01 - D
02 - B
03 - B
04 - B
05 - E
06 - C
07 - D
08 - A
09 - E

MENOS CHUVAS PARA A AMAZÔNIA E O NORDESTE


Amazônia e Nordeste devem ter menos chuvas até 2100, diz pesquisa


Relatório finalizado recentemente pelo Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) para Mudanças Climáticas, vinculado ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), aponta que o bioma amazônico e o Nordeste do país deverão ter menos chuvas e mais secas no século 21. O relatório considera análises feitas durante 2009 e 2010 e integra dados de 26 projetos distintos.
De acordo com o instituto, que reúne diversas entidades de pesquisa e ajuda a embasar programas de implementação do Plano Nacional sobre Mudança do Clima, a quantidade de chuvas na Amazônia e no Nordeste brasileiro terão redução de até 40% até 2100.
No mesmo período, as chuvas deverão aumentar cerca de 30% em áreas do sudeste da América do Sul, incluíndo a bacia Paraná La Plata, segundo o relatório.
Parte do aquecimento na Amazônia, por exemplo, pode ser explicada por uma das pesquisas anexas, segundo a qual 30% da radiação solar em áreas de Manaus (AM) e Porto Velho (RO) é absorvida por partículas atmosféricas provenientes de emissões de queimadas. Agora, cientistas avaliam os efeitos dos aerossóis sobre a saúde das populações.
A prevalência de males como a leptospiroses, a dengue, doenças respiratórias e cardiovasculares também foi analisada por estudos vinculados ao relatório. Um dos exemplos mais preocupantes diz respeito à incidência de dengue em municípios amazônicos.
Em Manaus, a doença estaria associada a outras transmitidas pela água, por exemplo. Segundo o relatório, atividades humanas pelo uso da terra e o avanço do desmatamento poderiam colaborar com o aumenta da incidência da dengue em áreas próximas a capital do Amazonas. (Fonte: Globo Natureza)
Extraído de: http://noticias.ambientebrasil.com.br/clipping/2011/03/07/67192-amazonia-e-nordeste-devem-ter-menos-chuvas-ate-2100-diz-pesquisa.html