Pesquisar na web

APROVEITE!

sexta-feira, 18 de março de 2011

VACINAÇÃO CONTRA GRIPE INCLUIRÁ GESTANTES E MENORES DE 2 ANOS EM2011

Vacina contra gripe será estendida a gestantes e menores de 2 anos

A campanha nacional de vacinação contra a gripe que será realizada este ano irá incluir dois novos grupos para imunização: crianças entre seis meses e dois anos de idade, além de gestantes. A campanha de vacinação contra a gripe será realizada entre os dias 25 de abril e 13 de maio.
Este ano, quem tomar a dose estará imunizado contra o vírus da gripe comum e contra o vírus da gripe H1N1. A meta do Ministério da Saúde é vacinar 80% das 23,7 milhões de pessoas estimadas – cerca de 19 milhões de pessoas.
“Estamos ampliando em dois grupos este ano. As gestantes podem ser vacinadas em qualquer momento da gestação e [também] as crianças de seis meses a dois anos. É preciso que as pessoas se sensibilizem para procurar os postos nestes dias de campanha”, disse o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, ao anunciar o lançamento da campanha, nesta quinta-feira (17).
A vacina é gratuita e será distribuída aos postos de saúde dos municípios pelo ministério. No dia 30 de abril, uma campanha nacional será realizada, a fim de mobilizar as pessoas para a necessidade de imunização. Este ano, o ministério da Saúde adquiriu 33 milhões de doses da vacina.
“Este ano, a vacina protege contra os dois vírus. Ao tomar esta vacina, a pessoa vai estar se protegendo contra os vírus mais comuns da gripe, que também é o H1N1”, disse o ministro.
Segundo o secretário nacional de Vigilância Sanitária, Jarbas Barbosa, a única restrição à vacina são para as pessoas que têm alergia a ovo. Idosos com mais de 70 anos estão incluídos em um grupo considerado vulnerável para a doença, e há um reforço do ministério para que eles não deixem de comparecer aos postos para tomar a dose de imunização. “75% das infecções respiratórias acontecem relacionadas com o vírus influência”, disse o ministro.
As crianças e gestantes também deverão receber atenção especial para realizarem a vacina. “ A vacina não tem nenhuma possibilidade de gerar problemas para a gestação. E vamos vacinar as crianças. Temos muitas evidencias [de casos] neste grupo de crianças”, disse Barbosa. (Fonte: G1)

PAÍSES EUROPEUS PODEM SER ATINGIDOS POR NUVEM RADIOATIVA


Nuvem radioativa chegará à Europa, dizem especialistas franceses

Especialistas franceses afirmam que uma nuvem radioativa causada pelas explosões na central de Fukushima Daiichi, no Japão, deverá chegar à Europa na próxima semana, mas estimam, no entanto, que ela não será nociva à saúde.
Segundo Jean-Marc Peres, chefe do serviço de fiscalização da radioatividade no meio ambiente do Instituto de Radioproteção e Segurança Nuclear (IRSN) da França, “é muito provável que a nuvem seja detectada a partir da próxima semana no território francês”.
O IRSN criou o site “Criter Japon”, que permite à população ter acesso ao nível de radiação na França. A radiação é medida por sensores espalhados pelo país quase em tempo real, com apenas uma hora de defasagem em relação à coleta dos dados.
O site mostra as áreas do país onde estão situados os sensores, e legendas em cores explicam os níveis de radioatividade.
O site “Criter Japon” tem tido “um número tão grande de acessos” que tem ficado fora do ar, informa o IRSN.
O especialista do instituto afirma, no entanto, que em razão do fenômeno de dispersão das partículas radioativas durante o trajeto de vários milhares de quilômetros entre o Japão e a Europa, “é certo que o nível de radioatividade da nuvem ficará abaixo do limite nocivo à saúde”.
Em um debate no Parlamento francês na quarta-feira, a ministra do Meio Ambiente, Nathalie Kosciusko-Morizet, também não excluiu a possibilidade de que a Europa seja afetada pelo acidente nuclear em Fukushima, mas afirmou que o impacto radioativo “não deverá causar problemas”.
Iodo – O governo francês pediu na quarta-feira ao órgão responsável por urgências de saúde no país para fazer um levantamento do estoque de pastilhas de iodo na França, substância que impede que a radioatividade tenha efeitos sobre a tiroide.
O objetivo, segundo as autoridades, é determinar se a França está pronta para enfrentar a passagem de uma nuvem radioativa, ou mesmo uma catástrofe nuclear.
Segundo jornais franceses, várias pessoas já procuraram comprimidos de iodo em farmácias.
O presidente francês, Nicolas Sarkozy, organizou na quarta-feira uma reunião ministerial de crise sobre a ameaça nuclear no Japão. “A situação é extremamente preocupante, muito grave”, disse Sarkozy.
O ministro do Interior, Claude Guéant, anunciou nesta quinta-feira que a França “está pronta” para acolher japoneses que precisem de cuidados médicos por conta de exposição à radiação.
“Temos hospitais especializados, com serviços de hematologia adaptados. Os franceses que foram repatriados do Japão também terão, claro, um acompanhamento médico específico”, disse o ministro. (Fonte: G1)